SHARE

A contagem regressiva para o tão esperado “Spaten Fight Night” está a todo vapor. Este evento histórico, que assinala a despedida de Anderson Silva dos ringues brasileiros, está programado para o dia 15 de junho, em São Paulo, com um card repleto de emoções. Enquanto os holofotes se concentram na última batalha do “Spider” contra Chael Sonnen, outras lutas prometem aquecer a noite dos fãs de lutas.

Entre os combates de destaque, está a participação de Kalyl Silva, filho de Anderson Silva, que enfrentará o pugilista Paulo Roberto em uma das preliminares do evento. As expectativas em torno do desempenho de Kalyl são altas, e o medalhista olímpico Esquiva Falcão compartilhou sua análise sobre o jovem lutador em seu canal no YouTube.

Para Falcão, Kalyl tem “muito a aprender no Boxe”, mas isso não o torna um lutador “ruim”. O capixaba enfatiza que, com o apoio e incentivo de seu pai e a orientação de um bom treinador, Kalyl possui um potencial promissor para se destacar no esporte. Apesar de não possuir um talento extraordinário, Falcão acredita que o filho do “Spider” pode trilhar um caminho de sucesso na modalidade, desde que se dedique ao treinamento.

“O menino (Kalyl) tem muito a aprender, é um menino novo, vai aprender muito, com o pai que ele tem do lado para incentivar e motivar. O Anderson Silva do lado, não para treinar, porque ele é do MMA e não do Boxe, nada melhor que a motivação do pai e buscar um bom treinador. Ele mora nos Estados Unidos, com certeza tem vários treinadores ali doidos para treinar ele, só porque ele é filho do Anderson. Kalyl pode ter um grande futuro, vai depender dele, que não é ruim, mas também não tem um talento sobrenatural, mas pode virar”, declarou Esquiva.

Além da presença de Kalyl no evento, outro nome que vem agitando os rumores é o do pugilista Hebert Conceição. O treinador Luiz Dórea confirmou que Conceição participará do “Spaten Fight Night”, porém o adversário do campeão olímpico ainda não foi revelado. Crescem as especulações sobre um possível confronto entre Hebert e Esquiva Falcão, após trocas de provocações nas redes sociais nos últimos meses.

No entanto, Falcão esclareceu em seu canal no YouTube que ainda não recebeu propostas para enfrentar Hebert. Embora deseje esse confronto no futuro, reconhece que talvez não seja o momento adequado. A rivalidade entre os dois pugilistas começou com trocas de provocações online e evoluiu para desafios de luta, inclusive com ameaças de processos judiciais após acusações de difamação.

“Até o momento, não tem nada (proposta para lutar). Eu acho que é uma luta que tem que acontecer, que deve acontecer no futuro, talvez não agora próximo, mas no futuro, com certeza. Eu estou com uma raiva muito grande do Hebert, porque ele veio falando merd*, me chamou de ‘171’, falou um monte de coisa. Quero muito que aconteça (a luta), mas tenho uma equipe para pagar, família para sustentar, meu valor, meu mérito”, declarou Esquiva.

Vale relembrar que a rivalidade entre Esquiva Falcão e Hebert Conceição se iniciou após os pugilistas trocarem provocações nas redes sociais. Em seguida, as declarações se tornaram desafios para uma luta e passaram até por ameaças de processos judiciais, depois que o capixaba acusou o baiano de chamá-lo de “golpista”.