SHARE

O TOP da competitividade não é vencer, é participar. Mestres de Jiu-jitsu da Baixada Fluninense lançam desafio que exalta também os momentos em que não estiveram no lugar mais alto do Podium

Uma postagem que circula nas redes sociais de aficionados por esportes de lutas tem chamado bastante a atenção por ao invés de exaltar aqueles que chegam no lugar mais alto do podium, lembrar momentos em que os lutadores de Jiu-Jitsu não se consagram como os grande vencedores.

Todos os esportistas sabem que a prática de esportes não se resume a vencer campeonatos e que a competitividade e camaradagem entre os esportistas, que se encontram no árduo dia a dia de quem pratica esportes de lutas, como o Jiu-Jitsu, acaba tornando muito mais importante a participação do que a vitória.

A vitória é um momento seu, é maravilhoso. Mas o competir é o que nos consagra como seres humanos e atletas. Em hipótese alguma chegaríamos em lugar algum isolados. Por isso, as posições mais baixas do podium e principalmente aquelas que nem tem lugar no mesmo, devem ser sempre homenageadas e exaltadas como parte igualmente importante de nossas vidas” Robson Augusto, ex-atleta de judô – Sociólogo, jornalista e militar da reserva.

A campanha foi iniciada – aparentemente – por Alex Chaves e já foi abraçada por vários outros atletas conhecidos do mundo das lutas no Rio de Janeiro.

” Desafio lançado

Convidando aos irmãos Professores e Competidores
A postarem alguma foto no lugar mais baixo do pódio
Deus no comando da humildade
Pois não só de vitória vive o homem…”