SHARE

Na co-luta principal da edição número 62 do WOCS, realizado no último sábado, dia 25 de maio, no Clube Oasis, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. O atleta Gustavo Ribeiro, da Tatá Fight Team/Gimenes Team, conquistou sua quarta vitória consecutiva, mantendo sua invencibilidade no MMA profissional e seu 100% de aproveitamento, contabilizando dois nocautes e duas finalizações.

A luta, que era a co-luta principal da noite, durou apenas um round, mas mexeu com as emoções do público presente. Em um começo bem movimentado e repleto de ação, Gustavo perseguiu seu adversário o tempo todo, colocando-o em posição defensiva, contra as grades. Com o adversário já desgastado pelos golpes no corpo, Ribeiro aproveitou uma tentativa de double-leg para encaixar uma guilhotina apertada. Em entrevista à “Showtime Fight News”, o atleta comentou sobre seu estilo de luta:

“Eu entro pra resolver. Eu acho que quem entra só pra ganhar luta, não está dando pra galera o que ela realmente quer ver. Elas querem ver o show, independente de ganhar ou perder, você tem que ir lá e resolver dentro dos minutos propostos. No caso, nocauteando ou finalizando e é isso que eu sempre tento trazer pra galera que vai assistir minhas lutas.” Disse o lutador da Tatá Fight Team.

“Quatro vitórias seguidas, como você disse, 100% de letalidade. E eu acho que isso faz de mim um atleta com bastante apoio do público. Até a galera que não me conhece gosta de ver minhas lutas, porque eu vou pra resolver e sempre faço um lutão.” Concluiu Gustavo.

Feliz pelo resultado, já que se tratava de um adversário perigosíssimo, Gustavo detalhou a estratégia para o combate:

“Desde que eu sentei e conversei com meus mestres e meus professores, a estratégia era pressioná-lo e colocá-lo na distância de mão, onde tínhamos mais equilíbrio. Na distância longa, era melhor pra ele, pelo fato de ele ser mais esguio e chutar mais. Então, a estratégia sempre foi trabalhar no corpo dele, pelo fato de ele ser grande e ter uma linha de cintura mais fina.”

Gustavo fez questão de ressaltar que a estratégia foi um trabalho em equipe e citou todos os envolvidos:

“A estratégia sempre foi pegar ali no ‘buchão’ dele. Montei essa estratégia com meu professor Mateus Brauns, atleta do LFA. Repassei também com meu professor Ja Rule, atleta também do LFA, e o professor Luis Henrique KLB, ex-UFC. A gente montou a estratégia certinha de pegar no ‘buchão’ e, quando fosse a hora de botar no chão, a gente ia levar também. Também tenho que agradecer meu mestre Gimenes, meu mestre Philip e meu mestre Tatá por refinar toda minha arte em pé e parte de chão.”

Além de ser um excelente kickboxer, Gustavo, campeão nacional da modalidade em 2021, vem mostrando grande evolução nas outras áreas do MMA, comprovada pelas duas finalizações no profissional e outras no MMA amador. Ele comentou sobre sua versatilidade e evolução no octógono:

“Eu não acho que sou completo, tenho muitas falhas ainda em várias partes do meu jogo. Mas a galera ainda acha que eu só sei trocar porrada. E não é assim, né? Já tenho algumas finalizações, tanto no amador quanto no profissional. E dá pra ver que eu tenho noção do que estou fazendo no chão. Tanto que eu o derrubei, passei a meia, tentei trabalhar o ground and pound e ele conseguiu subir, me derrubou e eu levantei bem. Depois, na última queda que ele tentou, peguei o pescoço e apertei. Mas obviamente posso melhorar bastante e ser muito mais completo do que sou hoje.”

Com essa vitória, Gustavo se se firmou como um dos nomes mais relevantes da categoria no MMA nacional. O atleta comentou o peso dessa vitória e seus próximos passos na carreira:

“Vitória importantíssima, abre portas. E eu acho que a meta agora é entrar no LFA. Eu acho que tenho condições, eu sou a cara da empresa. Eu sou um atleta que traz emoção, sou um atleta que sei vender. Acho que dá pra conversar com eles sobre uma possível luta em julho ou setembro. Eu acho que seria uma ótima oportunidade de mostrar pro Brasil que eu sou bom e que estou pronto. Meu sonho é estar lá.”

Encerrando a conversa, Gustavo Ribeiro mandou uma mensagem de agradecimento às pessoas que acompanham seu trabalho:

“Queria agradecer a todo mundo que acompanhou essa luta, que divulgou, que compartilhou, que curtiu, que comentou. Vocês me ajudam demais a divulgar meu trabalho. Meu maior agradecimento aqui fica com meu mestre Gimenes, meus professores Mateus Brauns, Ja Rule, KLB, e meus mestres Philip e Tatá. Aos meus companheiros de treino que estão sempre comigo pra me ajudar, e é isso aí, galera. Tamo junto! Este ano ainda tenho mais duas ou três lutas, vamos correr atrás de mostrar resultados. Um abração!”