SHARE
Jamahal Hill. Foto: representação/ Twitter: @mmamania

Jamahal Hill. Foto: representação/ Twitter: @mmamania

Nocauteado de forma humilhante, com direito a provocação, por Alex Poatan no UFC 300 em abril, Jamahal Hill não digeriu bem a derrota e expressou desejo de se vingar do brasileiro. “Sweet Dreams”, que já foi campeão dos meio-pesados, mostrou-se disposto a voltar ao octógono o mais rápido possível para apagar a imagem que ficou marcada em sua derrota. De início, havia sido confirmado que seu retorno seria contra o oitavo do ranking, Khalil Rountree, no card do UFC 303, marcado para o dia 29 de junho, em Las Vegas (EUA). No entanto, o adversário falhou em um teste antidoping, obrigando o UFC a buscar um novo desafio para Hill. Seu novo oponente será Carlos Ulberg, atual 11º colocado no ranking e principal parceiro de treino de Israel Adesanya.

Antes de enfrentar Poatan no UFC 300, Jamahal Hill afirmou diversas vezes que estava níveis acima de Alex e que seria uma luta fácil. Porém, o que vimos no octógono foi uma aula de domínio de distância do brasileiro e um poder de fogo implacável que derrubou o americano no primeiro soco, ainda no primeiro round. Ao que parece, “Sweet Dreams” vem tendo dificuldades para dormir e esquecer o que aconteceu com Alex Pereira. Tanto que, em entrevista ao canal do YouTube ‘The Schmo’, Hill classificou uma possível revanche contra Alex Poatan como mais importante do que a conquista do cinturão dos meio-pesados.

“Para mim, agora, não é nem sobre o cinturão, é sobre voltar para aquela luta contra Alex. Quero lutar com ele novamente, só por causa da narrativa que envolve isso e tudo mais. Sei o que estava sentindo lá. Essa é a luta que realmente quero. Não me importo, tudo que sei é que Jamahal Hill está no futuro dele com certeza novamente. Não dou a mínima. Se tivermos que fazer isso nos meio-pesados ou nos pesados, ele terá que me ver novamente. Essa é a única luta que me interessa para o futuro dele”, declarou Hill.

Para ter sua revanche contra Poatan atendida, Hill teria que voltar à atividade o mais rápido possível, uma vez que ele é o terceiro do ranking e é provável que Poatan deva enfrentar Jiri Prochazka e Magomed Ankalaev em suas próximas disputas de título. Sabendo disso, “Sweet Dreams” aceitou voltar a lutar 2 meses depois contra um adversário com altíssimo risco e baixa recompensa. Trata-se de Khalil Rountree, striker especialista em Muay Thai, número oito do ranking, que vem de uma sequência de 5 vitórias, sendo 4 por nocautes assustadores, totalmente contra indicado para quem acabou de sofrer um duro nocaute.

Acontece que Khalil foi flagrado num exame antidoping e foi obrigado a deixar a aguardada luta para depois. A suspensão foi anunciada pelo UFC através de uma nota oficial via a Combat Sports Anti-Doping.

“Rountree proveu ao CSAD registros de envio, detalhando que recebeu o suplemento contendo DHEA no dia 2 de maio, dois dias antes de fornecer a amostra do dia 4 de maio. Rountree também forneceu documentação do proprietário da clínica que lhe enviou o suplemento, afirmando que haviam enviado a Rountree alguns suplementos de ‘misturas terapêuticas’ sem aprovação prévia. As evidências mostram que, assim que Rountree percebeu o erro, imediatamente notificou o pessoal do UFC. O CSAD informou que os resultados da amostra do dia 4 de maio eram consistentes com os fatos relatados e que o pequeno uso de DHEA por Rountree, nas doses presentes em sua dieta suplementar, não deram ao lutador benefícios de performance”, diz o comunicado.

Com Rountree fora da luta, o que parecia ruim para Hill começou a piorar. As escolhas de Jamahal eram adiar seu retorno ao octógono ou procurar outro adversário. Porém, dadas as circunstâncias da divisão, todas as possibilidades disponíveis estão com luta marcada ou lesionados, exceto o número 11, o neozelandês Carlos Ulberg.

Atleta da ‘City Kickboxing’ e principal parceiro de treino de Israel Adesanya, Carlos Ulberg terá a chance de ouro de subir no ranking e, caso vença Hill, ficará perto da oportunidade de vingar seu amigo contra Alex Poatan (Poatan tem 3 vitórias e uma derrota em confrontos diretos contra Israel Adesanya).

Por outro lado, Jamahal Hill terá um dos piores riscos-benefícios possíveis. Se perder, despenca no ranking e seu objetivo, que parece distante, ficará ainda mais longe. E se vencer, derrotará um novato, franco atirador, o que não mudará muito as coisas. Vale lembrar que o neozelandês é um kickboxer de alto nível e pode complicar as coisas na luta em pé, pois vem de uma sequência de seis vitórias, cinco delas pela via rápida, sendo quatro nocautes e uma finalização.

Jamahal Hill e Carlos Ulberg se enfrentam no UFC 303, que acontece no dia 29 de junho, em Las Vegas (EUA), no card liderado por Conor McGregor encarando Michael Chandler.