Início Jiu-Jitsu Tops do Jiu-Jitsu no Brasil e Mundo – Wilson Mattos e Luiz...

Tops do Jiu-Jitsu no Brasil e Mundo – Wilson Mattos e Luiz Carlos Guedes – Exclusiva Revista Lutas.

COMPARTILHE
Share Button

Em exclusiva para um dos conselheiros da Revista Lutas, os Grão-Mestres 9° Grau de Jiu-Jitsu Wilson Mattos e Luiz Carlos Guedes Presidente e vice presidente da ABIMJJ, Associação Brasileira e Internacional dos Mestres de Jiu-Jitsu, esclareceram alguns pontos importantes e devem ser observados por TODOS que desejam conhecer a história do Brazilian Jiu-Jitsu.

A linhagem desses dois grandes nomes do JJ não pode ser ignorada, os dois são seguidores e alunos do o lendário Grão-Mestre Oswaldo Fadda. Referência gigantesca que empresta o nome a uma das duas maiores vertentes do jiu-jitsu brasileiro. 

Oswaldo Fadda e Hélio Gracie que juntos de Luiz França e Carlos Gracie formam a Elite dos patriarcas brasileiros do jiu-Jitsu.

Mestre Guedes relembra que em dado momento entre os anos 70 e meados de 80 o JJ estava tão marginalizado quanto a capoeira, perdia espaço para as lutas exploradas pelo cinema americano e para o próprio judô, que já tinha uma grande importância mundial.

Reviravolta

Todavia, o JJ deu uma reviravolta na situação. Por incrível que pareça foi com as imagens vindas do exterior, dos filhos de Hélio Gracie desafiando lutadores de todo o mundo, que os brasileiros começaram a se interessar pela arte suave. 

Mestre Willson completa dizendo que, infelizmente, para o crescimento do esporte não poderia-se manter somente os fundamentos liniciais, herdados do grande Sidartha Galtama (Buda), que na criação da grande arte hoje praticada pelo mundo inteiro desenvolveu algo muito maior que uma arte marcial, ele nos deixou uma completa filosofia de vida.

Esporte de multidões

No que diz respeito a possibilidade do Jiu-Jitsu crescer a ponto de se tornar um esporte de multidões os mestres  são realistas e concordam ao dizer que isso está longe  de acontecer. Para eles o futebol está entranhado em nossa cultura, o Jiu-Jitsu vai caminhando e conquistando seu espaço, mas suavemente. Dizem que nos Emirados Árabes, onde se introduziu o JJ como matéria escolar,  é possível que o JJ em pouco tempo se torne o principal esporte.

Mestre Wilson, que além de presidir a associação, tem muitos alunos levando seu legado por 18 países, honra bastante seu mestre FADDA e não perde oportunidade de mostrar o legado deixado pelo mesmo. 

Os mestres foram também citados nas obras do maior historiador atual do jiu-jitsu e também Mestre – Marcial Serrano. Guedes e Wilson deixam uma última mensagem para os leitores da Revista Lutas: “A ética, moral e princípios de lealdade jamais devem ser abandonadas em nome da vantagem financeira. Afinal os grandes triunfos de um amante do Jiu-Jitsu nunca poderão ser comercializados: o orgulho, alta confiança e respeito pelo próximo”.

Revista Lutas – Esportes de Lutas no Brasil

 

Share Button